Multiangular

Em terra de fake news, todo cuidado é pouco. E mesmo que você confirme por meio de diversas fontes a veracidade dos fatos, ainda há um segundo problema: a maneira como um fato é contado.  Mas nós, leitores de diversas mídias, temos ferramentas para evitar a manipulação e a incorporação de certezas e valores que não são nossos. Então, ao ler um texto, independentemente da mídia em que ele seja divulgado, fique atento às palavras escolhidas, ao modo como a frase é construída, à presença de expressões que atribuam valor ao fato exposto, à ordem em que possíveis posicionamentos são inseridos no texto, às imagens, à omissão de fatos, à interpretação superficial, ao autor do texto, à fonte do texto, etc.

Nesse cenário, esta seção tem a intenção de ajudar o leitor a praticar sua criticidade. Sempre traremos textos referentes ao mesmo assunto de fontes diversas. Talvez você não reconheça todos os veículos de comunicação aqui publicados, pois também buscamos mostrar textos, que apesar de não estarem nos famosos jornais ou revistas, estão sendo lidos por um bocado de gente.

 

Curadoria de Luis Vieira  

 

Bolsonaro volta a criticar vacinação obrigatória e ironiza “vacina da China”

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer nesta 5ª feira (17.dez.2020) que é contrário à vacinação obrigatória contra covid-19. “Ninguém pode obrigar ninguém a tomar a vacina. Se o cara não quer ser tratado, que não seja. Se não quero fazer quimioterapia e vou morrer, o problema é meu, pô”, disse em uma cerimônia de apoio ao setor produtivo em Porto Seguro (BA).

Bolsonaro disse que, antes de chegar ao evento, perguntou para um agente da Polícia Federal: “O que está sendo votado pelo Supremo? Porque na minha rede social estou sendo massacrado”. O agente, segundo o presidente, respondeu: “Ah, o seu ministro votou pela obrigatoriedade da vacina”. 

Leia mais em: 

https://www.poder360.com.br/coronavirus/bolsonaro-volta-a-criticar-vacinacao-obrigatoria-e-ironiza-vacina-da-china/

STF decide que vacina contra a Covid-19 deve ser obrigatória, mas não forçada

Por 10 votos a 1, o Plenário do Supremo Tribunal (STF) formou maioria nesta quinta-feira (17) a favor de que seja estabelecida a obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19, com a ressalva de que as pessoas não sejam forçadas a se imunizar.

 

Segundo os ministros, quem não tomar a vacina pode sofrer algumas sanções, conforme previsão em lei. 

Leia mais em: 

https://www.cnnbrasil.com.br/politica/2020/12/17/stf-forma-maioria-pela-obrigatoriedade-da-vacina-contra-a-covid-19

© 2020 por Coopernexus. Webdesign Matheus Meira, Bruno Andreoli e Livia Cucatto.